12 mitos vegetarianos

12 mitos vegetarianos
Foto: Kamil Macniak | Dreamstime
Victoria Mamaeva
Pharmaceutical Specialist

Vegetariano – um estilo de vida ou dieta que exclui completamente alimentos de origem animal, incluindo peixes, frutos do mar.

Também muitas vezes há uma recusa em consumir leite, ovos, queijo cottage e todos os outros produtos que também são baseados em um grau ou outro em animais.

Sempre houve muita controvérsia e desacordo em torno deste assunto, mas há cada vez mais seguidores deste movimento de ano para ano. Muitos acreditam que tal alimentação leva à cura e limpeza do corpo, mas para algumas pessoas tal dieta é estritamente proibida por motivos de saúde, porém, estereótipos e mitos impostos pela sociedade não permitem que abandonem a dieta vegetariana.

Mito 1 – Recursos da Terra

Ao comer carne, as pessoas esgotam os recursos naturais da Terra.

Muitos tendem a argumentar que o pasto necessário para o gado seria melhor usado para o cultivo de lavouras, já que a pecuária requer muito mais água. Este argumento é ilógico. É fácil refutá-lo. A maior parte da terra do nosso planeta não é adequada para o cultivo de plantas, mas atende aos requisitos para a criação de animais.

Calorias – combustível para o corpo
Calorias – combustível para o corpo

Quanto à exatidão da afirmação, podemos concordar apenas parcialmente que a maioria dos animais comerciais são alimentados com misturas de grãos e soja que poderiam ser usados ​​como alimento humano. A pecuária também requer mais água, mas a urina dos animais de pasto, que é quase água, é rica em nitrogênio, o que torna o solo fértil.

Mito 2 – vitamina B12

A vitamina B12 pode ser obtida não apenas de produtos de origem animal.

vegetarian
Foto: Martinmark | Dreamstime

De todos os equívocos e mitos existentes sobre o vegetarianismo, este é o mais destrutivo para os seres humanos. Muitos adeptos dessa dieta acreditam que podem obter vitamina B12 suficiente de algas e levedura de cerveja (que, vale a pena notar, não a contêm). No entanto, esse equívoco é falso.

A biotina é uma vitamina B solúvel em água
A biotina é uma vitamina B solúvel em água

A vitamina encontrada nos produtos vegetais é simplesmente inútil para o nosso corpo, não é absorvida e não é percebida. Além disso, comer muita soja aumenta a necessidade de vitamina B12 do corpo.

A única fonte de vitamina para o nosso corpo são os produtos de origem animal, especialmente as carnes de vísceras e os ovos. Você também pode incluir laticínios em sua dieta, eles também contêm B12, porém, em menor quantidade. Este mito é o mais perigoso, no entanto, muitas pessoas o ignoram. Os vegetarianos hoje podem consumir vitaminas sem receita ou alimentos fortificados. Mas, em qualquer caso, é mais benéfico para o corpo consumir vitaminas em sua forma natural, ou seja. obtido dos alimentos.

Mito 5 – ômega-3

O corpo humano pode facilmente converter ácidos graxos ômega 6 em ácidos graxos ômega 3.

Os ácidos ômega 3 e ômega 6 só podem ser obtidos a partir de alimentos. Nosso corpo não sabe como convertê-los ou produzi-los. Portanto, negando-se alguns alimentos, você faz com que seu corpo experimente uma deficiência de ácidos.

O papel da vitamina D para os seres humanos
O papel da vitamina D para os seres humanos

O ácido ômega-3-linolênico é encontrado em grãos integrais e vegetais de folhas verdes escuras em pequenas quantidades insuficientes para o funcionamento normal do corpo, só podemos obter a quantidade ideal deles comendo alimentos de origem animal (especialmente de peixes e ovos) .

O ácido ômega-6-linoléico é encontrado principalmente em vegetais, mas também está presente em pequenas quantidades em algumas gorduras animais.Esses ácidos têm um impacto significativo na função cerebral e no sistema imunológico. Sua deficiência mais forte, assim como o excesso no corpo, é muito perigosa, por isso é extremamente importante fazer um exame pelo menos uma vez por ano e se alimentar direito.

Mito 4 – Vitamina A

A vitamina A pode ser obtida inteiramente de alimentos vegetais.

vegetarian
Foto: Marian Vejcik | Dreamstime

A vitamina A é encontrada principalmente apenas em produtos de origem animal. No entanto, muitos vegetarianos tendem a acreditar que pode ser obtido de plantas que contêm beta-caroteno, uma substância que o corpo pode converter em vitamina A. Esse equívoco não está correto. A transformação do caroteno só pode ocorrer na presença de sais biliares.

A vitamina A é um componente importante de muitos processos no corpo humano
A vitamina A é um componente importante de muitos processos no corpo humano

Isso significa que você deve consumir gordura junto com caroteno para estimular a secreção biliar. Além disso, o corpo de muitas pessoas é incapaz de realizar essa reação devido à idade ou às características individuais.

Um dos alimentos mais ricos em vitamina A é a conhecida manteiga, que não só é rica em vitamina A, mas também fornece ao intestino a gordura necessária para converter os carotenos vegetais em vitamina A ativa.

Mito 5 – doenças

Os comedores de carne são mais propensos a várias doenças (obesidade, câncer, etc.) do que os vegetarianos.

A afirmação está absolutamente errada. Estudos já mostraram mais de uma vez que o processo de desenvolvimento de uma doença, como o câncer, é influenciado por fatores completamente diferentes – riscos hereditários, meio ambiente, estilo de vida etc. Também está cientificamente comprovado que comer carne e produtos de origem animal com moderação não afeta nosso sistema cardiovascular.

Mito 6 – saúde

Uma dieta com baixo teor de gordura e baixo teor de colesterol torna as pessoas saudáveis.

Apesar de esse equívoco ser o mais difundido, os cientistas modernos conseguiram refutá-lo. Assim como o mito da doença, este não tem respaldo científico. Comer carne e alimentos saturados com gorduras com moderação não tem efeito negativo no corpo.

A obesidade é mais do que apenas estar acima do peso
A obesidade é mais do que apenas estar acima do peso

Pelo contrário, estudos mostraram que as gorduras insaturadas, e não as gorduras animais, são mais perigosas. Eles podem se tornar fatores causadores de aterosclerose, doença cardíaca coronária, câncer e várias outras doenças.

O consumo excessivo de óleo vegetal é muito prejudicial ao organismo, assim como uma dieta rica em colesterol e gordura, que muitas vezes é a causa de doenças cardíacas e problemas de saúde. No entanto, uma dieta insuficiente, com baixo teor de gordura e colesterol é igualmente prejudicial ao nosso corpo. Os médicos aconselham moderação neste assunto, é neste caso que você não corre nenhum risco associado à saúde.

As gorduras saturadas desempenham um papel importante no corpo humano, então desistir delas é uma ideia muito estúpida. Esses produtos fornecem uma excelente fonte de energia para órgãos vitais, protegem as artérias de danos causados ​​por lipoproteínas aterogênicas, são ricos em vitaminas lipossolúveis, ajudam a aumentar os níveis de HDL no sangue e permitem o uso de ácidos graxos essenciais.

Mito 7 – Vegetarianos são mais fortes do que comedores de carne

Os vegetarianos são mais resistentes e vivem mais do que os comedores de carne.

vegetarian
Foto: Yarruta | Dreamstime

Esse mito foi dissipado por um cientista americano quando ele conduziu um estudo único. Como se viu, a taxa de mortalidade entre os vegetarianos é muito maior do que entre os que consomem carne. As razões são completamente diferentes.

E, apesar do fato de que os vegetarianos têm uma porcentagem muito menor de doenças cardíacas, o fato permanece. A falta de vitaminas e microelementos, que só podem ser obtidos a partir de alimentos de origem animal, tem um impacto negativo no corpo humano, causando e agravando algumas doenças.

Mito 8 – coração

O aumento do consumo de carne no século 20 levou a um aumento dramático de doenças cardíacas e câncer.

Segundo as estatísticas, as pessoas do século passado consumiam muitos produtos de origem animal e gorduras saturadas, mas não há confirmação de que essas mudanças tenham ocorrido nessa época. No século 20, novos alimentos entram na indústria alimentícia, como margarina, óleos vegetais processados, leite pasteurizado, adoçantes, alimentos químicos sem vida e muito mais.

Superalimento – alimentos que devem estar na dieta
Superalimento – alimentos que devem estar na dieta

Juntamente com os venenos ambientais, esses produtos “não saudáveis” saturados com vários aditivos químicos tornaram-se os verdadeiros culpados da maioria das doenças modernas – epidemias, câncer, doenças cardíacas, etc. Assim, podemos dizer com segurança que o consumo de carne não afeta o desenvolvimento de doenças em escala global.

Mito 9 – soja

Os produtos de soja podem substituir alimentos de origem animal e lácteos sem prejudicar a saúde.

Este movimento foi inventado por profissionais de marketing talentosos. A indústria da soja fatura bilhões de dólares anualmente com a venda de seus produtos. Claro, produtos de soja tradicionalmente fermentados, como miso ou tempeh, são alimentos saudáveis, mas produtos de soja hiperprocessados ​​não são.

A soja fermentada contém níveis extremamente altos de ácido fítico, um antinutriente que se liga a minerais no trato digestivo e os remove do corpo.

Aminoácidos: papel no corpo humano
Aminoácidos: papel no corpo humano

É por isso que os vegetarianos muitas vezes se deparam com o problema da falta de ferro e zinco no corpo. Além disso, os produtos de soja não contêm vitaminas A e D, necessárias para o corpo absorver proteínas. É por isso que os povos asiáticos combinam produtos de soja com pratos ou caldos de peixe, complementando harmoniosamente sua dieta.

Entre outras coisas, estudos recentes mostraram que os fitoestrógenos em produtos de soja podem ser fatores causadores de câncer de mama e leucemia infantil, bem como contribuir para a infertilidade e disfunção da tireoide. É por isso que você não deve consumir soja em quantidades excessivamente grandes.

Mito 10 – de volta ao básico

Pessoas por natureza não devem comer carne.

vegetarian
Foto: Svyatoslav Lypynskyy | Dreamstime

Muitos vegetarianos tendem a pensar que as pessoas são herbívoras devido a algumas características da mandíbula. No entanto, não é. As próprias necessidades fisiológicas do corpo levam a pessoa ao fato de que precisa de carne para obter alguns nutrientes. O estômago humano produz ácido clorídrico necessário para a decomposição de produtos de origem animal.

Além disso, o pâncreas humano produz uma gama completa de enzimas digestivas para processar uma grande variedade de alimentos, como alimentos de origem animal e vegetal.

Mito 11 – substâncias tóxicas

Os produtos de origem animal contêm substâncias tóxicas e venenosas para os seres humanos.

Os carboidratos são um elemento importante da nossa dieta
Os carboidratos são um elemento importante da nossa dieta

Se essa afirmação fosse verdadeira, as pessoas teriam começado há muito tempo a morrer em massa de câncer e outras doenças terríveis. Claro, hormônios, nitratos e pesticidas estão presentes em produtos comerciais como carne, leite, ovos, etc. que estão nas prateleiras das lojas. No entanto, evitar essas substâncias nocivas é bastante simples, basta comprar produtos orgânicos ou cultivá-los você mesmo.

Além disso, carne e peixe podem conter parasitas, que são fáceis de evitar observando os cuidados banais, além de aprender a tratar adequadamente o calor de produtos crus.

Mito 12 – uma alma pobre

Pessoas que comem produtos de origem animal são espiritualmente insensíveis.

Todos nós já ouvimos muitas vezes que comer carne é errado, desumano e até sem alma. No entanto, esta questão, apesar de sua natureza não acadêmica, ocorre. Na religião não há uma definição clara da relação entre o homem e os animais. Apenas em alguns países individuais existe a proibição de comer a carne de um determinado animal.

Princípios de alimentação saudável para uma vida longa e saudável
Princípios de alimentação saudável para uma vida longa e saudável
Comer carne ou não comer é uma escolha de todos, mas você deve ser claro sobre os danos e estresse para o seu corpo que você causa ao recusar produtos de origem animal. Existe uma enorme variedade de vitaminas e microelementos que não podem ser obtidos de nenhum outro tipo de alimento, portanto, ao recusar a carne, você conscientemente condena seu corpo a uma exacerbação da doença e à deficiência de nutrientes úteis.

Conclusões

Todos os mitos e disputas existentes sobre o vegetarianismo em torno desse sistema alimentar há muito foram dissipados por cientistas e médicos. O homem não pode existir plenamente sem produtos de origem animal.

1
Contente Participação