Legumes – tudo é útil que entrou em sua boca

Legumes – tudo é útil que entrou em sua boca
Foto: stockcreations | Dreamstime
Victoria Mamaeva
Pharmaceutical Specialist

Os especialistas concordam que o futuro pertence às plantas. A consciência do impacto dos alimentos na saúde do seu corpo e do planeta está crescendo e está fazendo com que mais e mais pessoas cortem ou limitem totalmente o consumo de produtos de origem animal.

Prato saudável

Nutricionistas enfatizam o importante papel dos vegetais em sua dieta.

O Prato de Alimentação Saudável, desenvolvido por especialistas em nutrição da Escola de Saúde Pública de Harvard, mostra as proporções em que cada grupo de alimentos deve ser consumido. De acordo com as orientações, cada refeição deve ser estruturada da seguinte forma: metade do prato deve ser recheada com vegetais e frutas, com predominância quantitativa de vegetais, o menos processado possível, um quarto com grãos integrais e o último com produtos proteicos.

Uma adição importante ao prato são os óleos vegetais consumidos moderadamente, como azeite ou óleo de colza. O referido comprimido também enfatizou o valor da água potável e da atividade física.

Onde obter proteína

Na dieta tradicional, a carne e os laticínios costumam ser as principais fontes de proteína. Enquanto isso, por razões de saúde, os especialistas em nutrição recomendam limitar o consumo de carnes, especialmente vermelhas e produtos cárneos, como frios. Então, onde você obtém proteína de uma dieta baseada em vegetais?

Vegetables
Foto: Julia Sudnitskaya | Dreamstime

Você deve se concentrar principalmente em legumes, grãos (como arroz, aveia, milho, trigo, espelta e centeio), nozes e sementes. Pseudogrãos como amaranto, trigo sarraceno e quinoa, sementes de gergelim, sementes de chia e sementes de girassol também contêm quantidades proporcionalmente altas de proteína.

Ao combinar várias proteínas vegetais, como leguminosas com grãos, você obterá todos os aminoácidos necessários. Basta comer proteínas de diferentes fontes ao longo do dia.

Substituição, não exclusão

As dietas à base de plantas não devem ser tratadas como sacrificial. É mais importante substituir os produtos animais por produtos vegetais, e você tem muito por onde escolher. O principal é que a dieta seja equilibrada, colorida e saborosa. Então será útil para você cheio de nutrientes. A preparação hábil de pratos é algo que pode ser aprendido.

Cacau – um milagre saudável e saboroso da natureza
Cacau – um milagre saudável e saboroso da natureza

Deve-se lembrar que a suplementação de vitamina B12 é recomendada em dietas vegetarianas e veganas. Além disso, para uma melhor absorção do ferro, vale a pena combinar alimentos ricos nesse elemento com vegetais e frutas ricos em vitamina C.

A comida influencia tudo

Escolher uma dieta mais baseada em vegetais é uma das melhores coisas que você pode fazer pela sua saúde e pela saúde de seus entes queridos. Doenças cada vez mais chamadas de flagelos e epidemias da época (incluindo diabetes tipo 2, obesidade, aterosclerose e hipertensão) são em grande parte o resultado de escolhas ruins de estilo de vida, incluindo uma dieta inadequadamente equilibrada e consistentemente variada, atividade física insuficiente ou distúrbios emocionais .

Vegetables
Foto: Annette Boettcher | Dreamstime

A cultura do país ainda acredita que as crianças precisam de carne e outros produtos animais para crescer. Este é um mito popular. Uma dieta baseada em vegetais pode ser introduzida em qualquer fase da vida, e a ausência de produtos de origem animal não significa má saúde ou redução de energia.

A melhor prova disso são atletas profissionais de sucesso, como o ultramaratonista Scott Jurek ou o fisiculturista Jim Morris, que enfatizam que desistir de produtos de origem animal não os impede de treinar. Contra. Uma dieta balanceada à base de plantas é adequada para pessoas que fazem muito esforço todos os dias (por exemplo, trabalho físico), bem como mulheres grávidas e crianças pequenas.

Superalimento – alimentos que devem estar na dieta
Superalimento – alimentos que devem estar na dieta

Além disso, ao preparar pratos de vegetais em vez de carnes e laticínios, podemos reduzir o impacto negativo no meio ambiente. A agricultura industrial e o consumo de animais estão entre os principais fatores da crise climática global, respondendo por pelo menos 14,5% das emissões globais de gases de efeito estufa. Cada passo em direção a uma dieta mais baseada em vegetais faz sentido – ajuda a restaurar a biodiversidade da Terra, reduzir as emissões de gases de efeito estufa e salvar milhares de espécies de plantas e animais.

Faça amizade com vegetais

Na alimentação infantil, vale a pena apostar em vegetais e frutas de cores e formatos diferentes para interessar o bebê. Deixe-o participar ativamente da preparação dos alimentos: desde a ideia do prato, passando pelo processo de cozimento, até a disposição do prato nos pratos.

Vegetables
Foto: Oksun70 | Dreamstime

Vale a pena ajustar as aulas à idade e às capacidades do jovem amante de vegetais, mas em nenhuma circunstância você deve ignorar sua opinião ou convidá-lo a estar pronto. A participação ativa na preparação dos alimentos dá à criança a sensação de que sua opinião conta e a satisfação com o prato preparado é o melhor tempero que o poupará de choramingar à mesa.

Vamos falar sobre o que está no nosso prato – de onde vem a comida, como é produzida, o que mais pode ser cozinhado com ela – diz Joanna Lotkowska. – As crianças estão interessadas no mundo e nas questões que lhes dizem respeito diretamente. Isso é evidenciado pelo grande interesse na próxima edição do programa educacional nacional PREPARE Better Better World, iniciado pela marca Knorr, que visa mudar os hábitos alimentares dos mais pequenos.

Ginkgo Biloba é uma erva humilde com uma potência rica
Ginkgo Biloba é uma erva humilde com uma potência rica

A campanha, destinada a crianças do ensino fundamental, prova aos alunos que mesmo uma pequena mudança no prato tem um enorme impacto no meio ambiente. A campanha também mostra aos pais e responsáveis ​​que as crianças entendem muito, mesmo quando se trata de fenômenos globais, querem aprender e estão abertas a mudanças. E onde melhor começar, se não na sua própria cozinha e sala de jantar?

1
Contente Participação