Cristóvão Colombo: biografia do grande navegador

Cristóvão Colombo: biografia do grande navegador
Christophorus Columbus. Foto: spainmag.ru
3
Contente Participação

O nativo mais famoso de Gênova é, claro, Christopher Columbus, mas nem tudo é tão simples aqui.

Não há evidência exata disso, em conexão com a qual várias cidades da Espanha e da Itália disputam entre si o título de “Nascimento de Cristóvão Colombo”.

Como tudo começou

Christopher nasceu na família de Domenico Colombo, um pobre industrial têxtil. Como Colombo escreveu em suas cartas, começou a velejar aos 14 anos, e foi então que começou a usar a versão latina de seu nome – Christopher (Christophor), pela qual ficou conhecido mundialmente. No entanto, até este ponto, ele ainda tinha muito para ver e experimentar.

Ele conseguiu visitar a Inglaterra, Grécia, Irlanda e até a Islândia. Ao retornar de uma viagem ao Mar do Norte e às Ilhas Britânicas, casou-se com Felippa Moniz de Palestrello (Filipa Moniz Perestrello), em 1481 nasceu seu filho Diego.

Van Gogh: biografia de um representante da pintura expressiva
Van Gogh: biografia de um representante da pintura expressiva

Após o casamento, Colombo viveu primeiro no Porto Santo, e mais tarde na Madeira, onde se dedicou ao comércio, mas não conseguiu. Então ele, junto com seu irmão Bartolomeo, começou a considerar a possibilidade de um caminho curto para a Índia. Ele leu muitos escritos de outros viajantes e coletou outras informações que poderiam ajudar. Tendo encontrado a confirmação de sua hipótese, Colombo começou a procurar fundos para a implementação deste empreendimento.

O itinerário de Cristóvão Colombo

Em 1483, apelou para o rei João II de Portugal, mas depois de muita reflexão e consulta, o rei decidiu recusá-lo. Em 1485, a esposa de Colombo morre, após o que ele e seu filho foram para Castela e depois para Sevilha, na esperança de encontrar alguém que pudesse financiar sua viagem.

Christopher Columbus
Foto: Whpics | Dreamstime

Com grande dificuldade, Cristóvão conseguiu encontrar-se com Fernando II de Aragão e Isabel, mas mesmo aí, após longas reuniões, foi recusado.

Com o tempo, Colombo ficou quase completamente sem dinheiro, como resultado, teve que vender seus livros e começar a desenhar mapas. Mas, apesar disso, ele não perdeu a esperança na implementação de seu projeto. Ele escreve cartas para todos que possam estar de alguma forma interessados ​​nesta expedição.

Albert Einstein: biografia de um homem à frente de seu tempo
Albert Einstein: biografia de um homem à frente de seu tempo

O segundo encontro com o rei Fernando e a rainha Isabel também não ajudou. Eles reconheceram o plano como bastante interessante, mas os custos financeiros eram muito altos e completamente insuportáveis ​​para um reino enfraquecido pela guerra. Como resultado, Colombo ficou novamente sem nada.

Monumento de Colombo em Gênova

No entanto, já em 1492 a guerra terminou com a captura de Granada. Ao saber dessa notícia, Colombo novamente foi ao rei com grande entusiasmo, mas superestimando o interesse do rei, superestimou muito a recompensa que lhe era devida se o empreendimento fosse concluído com sucesso. Como resultado, ele ficou novamente sem nada e caiu em desespero.

Christopher Columbus
Foto: Frikidiki Rediki | Dreamstime

Os pensamentos começaram a visitá-lo e deixar a Espanha por completo, mas logo a rainha Isabel de Castela decidiu ainda ajudar na organização da expedição.

Ela prometeu cumprir todos os requisitos de Colombo em matéria de recompensas, mas o próprio Colombo, que naquela época estava completamente sem fundos, foi forçado a financiar os empreendimentos. Então o magnata da navegação Martin Alonso Pinson veio em seu auxílio, que financiou toda a expedição. Ao longo de sua vida, Colombo fez quatro expedições ao Novo Mundo e permaneceu na memória de seus descendentes como um dos viajantes mais destacados.

Casa de Cristóvão Colombo

Ele morreu em 20 de maio de 1506 na cidade de Valladolid, mas depois o caixão com o corpo foi transferido primeiro para Sevilha e depois para a ilha do Haiti. Após a transferência da ilha para os franceses, o caixão foi transportado para Havana e, em 1898, os restos mortais foram devolvidos a Sevilha.

Apesar do grande trabalho realizado, o reconhecimento completo de Colombo só veio após sua morte e quando ouro e prata fluíram dos territórios descobertos por ele.

Pablo Escobar: biografia do lendário traficante
Pablo Escobar: biografia do lendário traficante

Ele também é lembrado em Gênova. Colombo na cidade é considerado seu filho mais proeminente. Na estação ferroviária da Piazza Principe há um grande monumento ao navegador, mas o monumento mais interessante dedicado a Colombo é a casa em que ele nasceu.

Claro, não é original, mas restaurado no mesmo local com a maior precisão possível. Dentro da casa há um museu que recria a atmosfera que poderia ter sido durante a vida de Cristóvão Colombo.